Novo Band aid pode evitar que cicatrizes se formem em cortes

Que tal não ter mais que se preocupar com as cicatrizes de seu machucado? Nova tecnologia testada por cientistas tenta buscar exatamente isso.

Novo Band aid pode evitar que cicatrizes se formem em cortes
Escrito por: Ms Redação 16 de março de 2018 23h00 Comentários

Seja uma ferida cirúrgica, estrias ou o resultado de cair da sua bicicleta quando criança, a maioria de nós tem cicatrizes desagradáveis ??que desejamos que vá embora. Mas e se houvesse uma maneira de impedir que uma cicatriz visível se formasse? Bem, os pesquisadores já desenvolveram um band-aid que pode fazer exatamente isso, não só promover a cura, mas também reduzir significativamente as cicatrizes.

Então, como ele funciona?

Estranhamente, ele usa uma proteína mais comumente encontrada na pele dos fetos. A pele fetal cura sem cicatrização graças à abundância de uma proteína conhecida como fibronectina. Esta proteína ajuda a remontar as células da pele enquanto uma ferida cura, minimizando o tecido cicatricial. Mas, infelizmente, para nós adultos, nossa pele perde a maior parte  desta proteína depois que nascemos.

As cicatrizes são principalmente constituídas por colágeno, uma proteína que é naturalmente comum na pele. No entanto, quando o colágeno ajuda a cicatrizar, ele forma uma estrutura diferente, criando uma cicatriz que não se mistura com o resto da pele.

Para enfrentar esta questão, uma equipe de cientistas liderada pela Harvard University examinou como remendos contendo fibronectina poderiam curar feridas em camundongos. Cada ratinho tinha duas feridas - uma coberta com um remendo de fibronectina e filme plástico, e a outra com apenas uma película de plástico.

As feridas sob os remendos de proteínas foram curadas após 11 dias, três dias mais rápidas que as controladas. Cinco dias depois, os ratos não tinham cicatrizes visíveis.

Os pesquisadores examinaram a nova pele no microscópio, buscando elementos naturais como glândulas sudoríparas e folículos pilosos. A pele nova tinha uma semelhança de 84% com a pele normal, mas as cicatrizes de controle apresentaram apenas 55,6% de similaridade. Os resultados são publicados na revista Biomaterials. 

No entanto, é importante notar que o novo estudo apenas testou a técnica em camundongos, não em pessoas, e uma pequena amostra de apenas oito ratos foi utilizada. Mas isso não significa necessariamente que nunca funcionará em seres humanos. Os pesquisadores agora estão planejando testar sua criação na pele de porco, que é mais parecida com a nossa.

De acordo com os autores do estudo, a nova abordagem "poderia estabelecer um novo paradigma para melhorar a cicatrização de feridas e, portanto, pode ser usado em uma variedade de aplicações de medicamentos regenerativos".

Embora esta nova descoberta seja emocionante para muitos de nós, pode ser uma mudança de vida para pessoas com cicatrizes psicologicamente angustiantes, como cicatrizes nos rostos, ou aquelas que as recordam de eventos traumáticos. Em algumas pessoas, cicatrizes podem até levar a depressão e ansiedade. 

Embora as cicatrizes tendam a desaparecer com o tempo, elas nunca desaparecem totalmente. Existem certos tratamentos para cicatrizes, como injeções de esteroides, folhas de silicone e até remoção cirúrgica, mas nem sempre são eficazes e estão longe de ser ideais. Ter uma maneira simples de evitar cicatrizes, em primeiro lugar, pode salvar muitas pessoas do aborrecimento que as cicatrizes geralmente trazem. 

Você pode querer ver...
Veja a 1ª imagem de um buraco negro da história, um verdadeiro 'monstro' maior que o Sistema Solar
Ciência Há 1 mês
Veja a 1ª imagem de um buraco negro da história, um verdadeiro 'monstro' maior que o Sistema Solar Primeira imagem de um buraco negro é finalmente tirada e ele é considerado um verdadeiro ‘monstro’ pelos Astrônomos.
Natal: como não engordar nessa época?
Curiosidades Há 5 mêss
Natal: como não engordar nessa época? De acordo com uma pesquisa realizada por cientistas, se você prestar atenção em dicas simples sem exagerar nas bebidas e comidas o ganho de peso é muito menor no fim de ano.
Pelos: por que temos?
Ciência Há 5 mêss
Pelos: por que temos? Essa pergunta foi respondida, pelos menos parcialmente, por pesquisadores da Universidade da Pensilvânia que publicaram um estudo na revista científica Cell Reports.
Aplicativo promete detectar anemia sem agulhas
Curiosidades Há 5 mêss
Aplicativo promete detectar anemia sem agulhas De acordo com os autores, os resultados são animadores e que pretendem disponibilizar para download até o fim do primeiro semestre de 2019.
Novos sóis e novos planetas: vida fora da Terra?
Curiosidades Há 5 mêss
Novos sóis e novos planetas: vida fora da Terra? O estudo demonstra que esses planetas sejam rochosos, havendo um equilíbrio para a existência de vida nesses planetas.
Primeira pomada contra picada de aranha
Ciência Há 5 mêss
Primeira pomada contra picada de aranha Pesquisadores do Instituto Butatã (IB) anunciaram a produção de uma pomada capaz de salvar uma pessoa de uma picada de aranha-marrom (Loxosceles sp).
Últimas postagens
1
Quais são os próximos filmes da Marvel que já foram confirmados?
2
Os 5 lugares mais sujos da sua casa
3
O futuro da Marvel – Novo trailer Homem-Aranha: Longe de Casa
4
Os empregos mais estranhos do mundo
5
Redmi lança versão “Avengers Edition” para Redmi 7 e Note 7
6
Ferramentas incríveis escondidas no Google
7
Quanto tempo cada herói apareceu em Vingadores: Ultimato
8
Vingadores Ultimato em busca do recorde de Bilheteria
9
Samurai 8: The Tale Of Hachimaru – Novo mangá de Kishimoto
10
8 Easter Eggs mais legais encontrados no Google
Parceiros
Publicidade