Implante permite diabéticos controlar a glicose usando café

Segundo o conceito, a ideia é administrar insulina no organismo de acordo com a dose de cafeína no sangue.

Implante permite diabéticos controlar a glicose usando café
Escrito por: Ms Redação 20 de junho de 2018 22h56 Comentários

Em um futuro não tão distante, os diabéticos tipo 2 podem ser capazes de abrir mão de bombas de insulina e, em vez disso, gerenciar sua condição com uma dose de expresso ou uma caneca de café filtrado.

Uma equipe de pesquisadores com sede na Suíça inventou um implante que despacha medicamentos sempre que detecta cafeína na corrente sanguínea. Os resultados do primeiro estudo, publicado na Nature Communications, foram extremamente promissores - pelo menos em ratos.

O diabetes tipo 2 afeta mais de 400 milhões de pessoas em todo o mundo. Se você desenvolver a doença, significa que o corpo perdeu sua capacidade de responder à insulina e regular os níveis de glicose no sangue, ou seja, o corpo tornou-se resistente à insulina. Por causa disso, os níveis de glicose aumentam após cada refeição.

Uma maneira de gerenciar a condição é regularmente fazer testes de nível de açúcar no sangue com equipamentos especializados. Quando o nível de açúcar no sangue é monitorado, é possível ajustar uma bomba de administração de insulina para retornar aos níveis normais. É desnecessário dizer que o processo pode ser demorado, trabalhoso e inconveniente - assim, Martin Fussenegger, um biotecnólogo da ETH Zurich, Suiça, e seus colegas de trabalho criaram uma solução inovadora e fácil de usar.

A equipe projetou um implante usando células renais humanas que liberam insulina quando ativadas. Estes foram então cobertos por uma estrutura semelhante a um caviar de cápsulas de gel para impedir que o sistema imunológico do corpo atacasse as células enquanto, ao mesmo tempo, permitia a entrada da cafeína e a liberação da medicação para que ela pudesse se dispersar na corrente sanguínea.

Para testar sua nova invenção, eles usaram ratos. O implante foi inserido sob a pele de 10 ratos diabéticos que receberam uma variedade de bebidas com diferentes níveis de cafeína. Foram usados chá de ervas, coca-cola, café solúvel, chá preto e milkshakes.

Todas as bebidas, com exceção do milk-shake e chá de ervas, desencadearam a liberação da medicação. Além disso, quanto mais altos os níveis de cafeína, mais forte é a dose.

Por que usar a cafeína como gatilho (além de muitos, muitos benefícios à saúde, é claro)? Até onde os pesquisadores sabem, há muito poucos traços de cafeína na maioria das bebidas e alimentos, pelo menos não em níveis altos o suficiente para o implante registrar. Isso facilita o controle e impede que qualquer pessoa acidentalmente dispare o implante. Pelo menos em teoria.

Também torna mais fácil para a maioria das pessoas incorporá-lo em sua rotina diária, seja um em Starbucks após o café da manhã ou um chá pós-almoço.

"Você toma um chá ou café de manhã, outro depois do almoço e outro no jantar, dependendo da quantidade de insulina que você precisa para recuperar sua glicose", disse Fussenegge ao The Guardian.

Infelizmente, pode levar alguns anos até que o implante comece a ser usado para valer. O tratamento terá que passar por vários testes e ensaios, além dos testes em humanos, antes que possa ser aprovado pela OMS ou qualquer outro órgão regulador.

Você pode querer ver...
Mulher que médicos pensava estar grávida carrega cisto de 25kg
Entretenimento Há 1 semana
Mulher que médicos pensava estar grávida carrega cisto de 25kg Ela nunca notou que algo parecia estar errado, até começar a ter um tamanho maior do que qualquer um consideraria normal.
Descoberta nova bactéria na Estação Especial Internacional
Ciência Há 1 semana
Descoberta nova bactéria na Estação Especial Internacional A bactéria que não existe na Terra (ainda) é resistente a antibióticos.
Novo dinossauro brasileiro é nomeado
Entretenimento Há 1 semana
Novo dinossauro brasileiro é nomeado "Thanos" A nova criatura pré-histórica foi descoberta em São José do Rio Preto.
Banheiros do futuro poderão detectar câncer pela urina
Entretenimento Há 1 semana
Banheiros do futuro poderão detectar câncer pela urina Um dos principais métodos para testar a saúde humana é através da urina, no futuro poderemos ter estes testes em casa.
Implantes cerebrais permitem que PCDs usem a internet
Ciência Há 1 semana
Implantes cerebrais permitem que PCDs usem a internet Pacientes tetraplégicos puderam controlar tablets comerciais apenas com o cérebro.
Criadas as primeiras crianças geneticamente modificadas
Ciência Há 2 semanas
Criadas as primeiras crianças geneticamente modificadas Segundo o Cientista He Jiankui ele ajudou a criar duas gêmeas com genética modificada.
Últimas postagens
1
11 imagens que mostram o drama de esperar a namorada nas compras
2
Lembra do Knickers? Acharam um boi ainda maior do que ele
3
A história da mulher que é alérgica ao frio
4
O piloto alemão que arriscou tudo para salvar inimigos na WWII
5
9 imagens que mostram um pouco as dificuldades da paternidade
6
Mulher que médicos pensava estar grávida carrega cisto de 25kg
7
Empresa na China multa funcionários que não andam o suficiente
8
Time de futebol finge morte de jogador para adiar jogo
9
Você conhece a réplica em tamanho real da arca de Noé?
10
Descoberta nova bactéria na Estação Especial Internacional
Parceiros
Publicidade