Descoberta nova bactéria na Estação Especial Internacional

A bactéria que não existe na Terra (ainda) é resistente a antibióticos.

Descoberta nova bactéria na Estação Especial Internacional
Escrito por: Ms Redação 28 de novembro de 2018 17h40 Comentários

Limpar um banheiro no espaço não é mais divertido do que limpar um na Terra, mas pode levar a surpresas mais interessantes. Caso em questão: cientistas da NASA descobriram quatro cepas de bactérias resistentes a antibióticos, previamente desconhecidas, escondidas nos compartimentos a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS).

Em um novo estudo publicado em 23 de novembro na revista BMC Microbiology, uma equipe liderada por cientistas do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA (JPL) na Califórnia analisou várias amostras bacterianas coletadas em todo o ISS em 2015. Isso incluiu quatro amostras do compartimento de resíduos e higiene do banheiro.

Nestas quatro amostras de banheiro, mais uma amostra retirada da plataforma de pé de um equipamento de treinamento de resistência, os pesquisadores identificaram cinco cepas de bactérias Enterobacter previamente desconhecidas - um gênero com alta resistência a antibióticos que frequentemente infecta pacientes hospitalares com sistema imunológico comprometido.

"Para mostrar quais espécies de bactérias estavam presentes na ISS, usamos vários métodos para caracterizar seus genomas em detalhes", disse o coautor Kasthuri Venkateswaran, pesquisador sênior do Grupo de Proteção Planetária e Biotecnologia da JPL, em um comunicado. "Nós revelamos que os genomas das cinco cepas de Enterobacter da ISS eram geneticamente mais semelhantes a três cepas recentemente encontradas na Terra".

A equipe comparou o DNA das novas bactérias da ISS com as mais de 1.200 cepas de Enterobacter coletadas anteriormente na Terra. Os pesquisadores concluíram que as linhagens recém-adquiridas se assemelham mais à espécie Enterobacter bugandensis. Este tipo de bactéria foi descoberto recentemente em três hospitais da Terra (na África, no estado de Washington e no Colorado), onde demonstrou capacidade de causar doenças em humanos e resistir a múltiplos antibióticos.

Enquanto as novas cepas de Enterobacter na ISS continham mais de 100 genes previamente ligados à virulência, doença e resistência a antibióticos, as bactérias não representam ameaça para os astronautas a bordo neste momento, disseram os pesquisadores.

"É importante entender que as cepas encontradas na ISS não eram virulentas, o que significa que elas não são uma ameaça ativa à saúde humana, mas [ainda] algo a ser monitorado", disse o autor do estudo Nitin Singh, também da Biotechnology e JPL. Planetary Protection Group, disse no comunicado.

Usando uma análise computacional, os autores previram uma chance de 79% de que as novas cepas de bactérias espaciais pudessem evoluir para causar doenças em humanos que chegam em futuras missões. No entanto, os cientistas não entenderão o verdadeiro potencial das bactérias até que possam estudá-las em um corpo vivo no espaço.

Você pode querer ver...
Natal: como não engordar nessa época?
Curiosidades Há 4 dias
Natal: como não engordar nessa época? De acordo com uma pesquisa realizada por cientistas, se você prestar atenção em dicas simples sem exagerar nas bebidas e comidas o ganho de peso é muito menor no fim de ano.
Pelos: por que temos?
Ciência Há 17 horas
Pelos: por que temos? Essa pergunta foi respondida, pelos menos parcialmente, por pesquisadores da Universidade da Pensilvânia que publicaram um estudo na revista científica Cell Reports.
Aplicativo promete detectar anemia sem agulhas
Curiosidades Há 4 dias
Aplicativo promete detectar anemia sem agulhas De acordo com os autores, os resultados são animadores e que pretendem disponibilizar para download até o fim do primeiro semestre de 2019.
Novos sóis e novos planetas: vida fora da Terra?
Curiosidades Há 5 dias
Novos sóis e novos planetas: vida fora da Terra? O estudo demonstra que esses planetas sejam rochosos, havendo um equilíbrio para a existência de vida nesses planetas.
Primeira pomada contra picada de aranha
Ciência Há 18 horas
Primeira pomada contra picada de aranha Pesquisadores do Instituto Butatã (IB) anunciaram a produção de uma pomada capaz de salvar uma pessoa de uma picada de aranha-marrom (Loxosceles sp).
Aranha amamenta seus filhotes?
Curiosidades Há 1 dia
Aranha amamenta seus filhotes? Pesquisadores chineses afirmam que sim. Eles descobriram que uma espécie de aranha age de modo semelhante com seus filhotes.
Últimas postagens
1
Natal: como não engordar nessa época?
2
Pelos: por que temos?
3
Aplicativo promete detectar anemia sem agulhas
4
Novos sóis e novos planetas: vida fora da Terra?
5
Primeira pomada contra picada de aranha
6
Aranha amamenta seus filhotes?
7
Bactérias, novas aliadas na luta contra o Câncer?
8
Peixes que curam corações
9
Casais parecidos são mais bem sucedidos?
10
Descoberto novo planeta parecido com a Terra
Parceiros
Publicidade