Pela primeira vez, macacos são clonados usando a técnica Dolly

A ideia é criar macacos para ajudar as pesquisas em laboratórios.

Pela primeira vez, macacos são clonados usando a técnica Dolly
Escrito por: Ms Redação 25 de janeiro de 2018 00h05 Comentários

Uma fronteira médica foi quebrada com o anúncio de que biólogos chineses clonaram com êxito dois macacos.

Esta é a primeira vez que verdadeiros clones de uma espécie de primata nasceram, abrindo uma porta para avanços médicos sofisticados.

O processo, agora detalhado na revista Cell, foi desenvolvido ao longo de vários anos por uma equipe da Academia Chinesa de Ciências em Xangai. Se a técnica provar ser reprodutível, ela poderia criar grandes grupos de macacos com pré-engenharia ideais para estudar doenças humanas e testar novos tratamentos.

Em várias declarações e entrevistas, os pesquisadores enfatizaram que eles não têm intenção de aplicar suas descobertas às tentativas de clonagem humanas.

"Para a clonagem de espécies de primatas, incluindo humanos, a barreira técnica é agora quebrado," disse o autor do estudo Mu-MingPoo para a National Geographic. "No entanto, a razão pela qual escolhemos quebrar essa barreira é produzir modelos animais que são úteis para a medicina humana."

"Com esta melhoria, juntamente com os altos padrões de preocupações éticas, acho que a sociedade chinesa vai aceitar o projeto," Poo continuou. "Espero que as sociedades em países ocidentais percebam que uma vez que podemos demonstrar a utilidade dos macacos clonados na cura de doenças, eles vão gradualmente mudar de ideia em relação a isso."

Os protótipos, dois macacos do sexo feminino, estão agora com seis e oito semanas de idade e aparentam estar saudáveis até agora. Nomeados em homenagem a uma palavra para o povo chinês, Zhong Zhong e Hua Hua foram criadas usando transferência nuclear somática (TNCS) – a mesma técnica que produziu Dolly em 1996.

TNCS é executada removendo o núcleo de uma célula de ovos não fertilizado e substituindo ele com o núcleo de uma célula existente, tirado de um doador da mesma espécie. Depois com o conjunto completo de informação genética necessária para criar um organismo vivo, o ovo é quimicamente induzido para dividir dentro de um ambiente controlado de uma incubadora .

Clones de 23 espécies de mamíferos foram geradas usando TNCS no passado, no entanto, as tentativas anteriores para estender a técnica aos primatas falharam. O desafio estava na programação correta de um ovo unicelular clone para agir como um embrião normal: embora cada um contém um conjunto completo de DNA, precisa de pistas especiais para saber quais genes expressar e quais ignorar a fim de desenvolver.

A descoberta da equipe de Shanghai veio quando eles aplicaram duas moléculas de programação unicelular que foram feitas a partir dos núcleos iniciais das células da pele de outros embriões de macaco.

Experimentos anteriores usando um tipo de células encontradas nos ovários de macaco adulto também levaram ao nascimento de clones, mas eles morreram pouco depois. Das 21 tentativas desta vez, apenas dois nascimentos saudáveis foram alcançados.

Os próximos passos serão a assegurar que Zhong Zhong e Hua Hua cresçam e se desenvolvam normalmente. A partir de agora, elas estão sendo alimentadas com mamadeira e constantemente monitorado por funcionários do centro de pesquisa Da Academia de Primatas não humanos.

Se tudo acontecer como planejado, macacos como estas duas  substituirão as populações existentes de primata de laboratório utilizados na pesquisa de doenças genéticas humanas.

"Vai ser interessante ver como esta pesquisa molda o debate sobre o uso de primatas não-humanos como animais de laboratório," disse Michael Greshko, expert em ciência da National Geographic em entrevista. "Isso irá reduzir o número de primatas necessários para realizar experiências médicas, como a esperança dos autores do estudo? O quanto que isso diminui o peso édico de usar esses primatas em laboratórios?"

 

Você pode querer ver...
Natal: como não engordar nessa época?
Curiosidades Há 3 dias
Natal: como não engordar nessa época? De acordo com uma pesquisa realizada por cientistas, se você prestar atenção em dicas simples sem exagerar nas bebidas e comidas o ganho de peso é muito menor no fim de ano.
Aplicativo promete detectar anemia sem agulhas
Curiosidades Há 3 dias
Aplicativo promete detectar anemia sem agulhas De acordo com os autores, os resultados são animadores e que pretendem disponibilizar para download até o fim do primeiro semestre de 2019.
Novos sóis e novos planetas: vida fora da Terra?
Curiosidades Há 4 dias
Novos sóis e novos planetas: vida fora da Terra? O estudo demonstra que esses planetas sejam rochosos, havendo um equilíbrio para a existência de vida nesses planetas.
Aranha amamenta seus filhotes?
Curiosidades Há 1 hora
Aranha amamenta seus filhotes? Pesquisadores chineses afirmam que sim. Eles descobriram que uma espécie de aranha age de modo semelhante com seus filhotes.
Bactérias, novas aliadas na luta contra o Câncer?
Ciência Há 1 dia
Bactérias, novas aliadas na luta contra o Câncer? Em 2014 um grupo de pesquisadores encontraram uma bactéria que produzia alguns compostos que inibiam o desenvolvimento de gliomas, um tipo de tumor/câncer.
Peixes que curam corações
Curiosidades Há 2 dias
Peixes que curam corações Os pesquisadores descobriram que em partes do genoma do peixe existe um mecanismo que é capaz de regenerar tecidos cardíacos, ou seja, pode recuperar o tecido danificado de um coração.
Últimas postagens
1
Natal: como não engordar nessa época?
2
Aplicativo promete detectar anemia sem agulhas
3
Novos sóis e novos planetas: vida fora da Terra?
4
Aranha amamenta seus filhotes?
5
Bactérias, novas aliadas na luta contra o Câncer?
6
Peixes que curam corações
7
Casais parecidos são mais bem sucedidos?
8
Descoberto novo planeta parecido com a Terra
9
11 imagens que mostram o drama de esperar a namorada nas compras
10
Lembra do Knickers? Acharam um boi ainda maior do que ele
Parceiros
Publicidade