Cientistas descobrem que nº 2 de hipopótamos é mortal

Pois é. Não é só os seres humanos que conseguem destruir os rios com tanta porcaria.

Cientistas descobrem que nº 2 de hipopótamos é mortal
Escrito por: Ms Redação 17 de maio de 2018 19h03 Comentários

A defecação de hipopótamos é tão desagradável que pode matar cardumes de peixes de uma só vez. Os peixes são essencialmente sufocados até a morte por cocô, o que não é uma maneira agradável de se morrer.

Uma equipe da Universidade de Yale teve a tarefa (não)invejável de testar as águas infestadas de fezes de 171 piscinas de hipopótamos no rio Mara, na África Oriental, ao longo de três anos, documentando um total de 55 fluxos de descarga. (Estes ocorrem quando a taxa de fluxo do rio dobra.) Os resultados já foram publicados na revista Nature Communications.

Quarenta e nove vezes dentro das 55, os níveis de oxigênio no rio esgotaram. Em 13 casos, os níveis de oxigênio caíram tanto que os peixes morreram como resultado direto.

Por que isso acontece? Quando um único hipopótamo cuida de seus negócios, seu cocô afunda até o leito do rio. No rio Mara, existem 4.000 hipopótamos e juntos eles produzem 8.500 kg em um único dia, cobrindo o leito do rio com fezes. As bactérias que decompõem as fezes também consomem oxigênio e, se são muitas, podem desoxigenar o rio a ponto de prejudicar a vida aquática do gás - fenômeno conhecido como hipóxia.

Mas isso não é tudo. O influxo de hipopótamos e suas fezes não é perigoso em circunstâncias normais. A água fica nas piscinas de hipopótamos e não se espalha para outras partes do rio, onde pode prejudicar os peixes. As coisas só se tornam um problema quando há chuvas fortes. Isso pode causar fluxos de descarga que forçam a água para áreas mais a jusante e em habitats de peixes.

Além de matar o peixe por falta de oxigênio, ele polui a água com todos os tipos de produtos químicos desagradáveis ??- produtos químicos, incluindo sulfato de amônio e hidrogênio, que podem ser mortais para outros animais.

"Esgoto humano, seca, fazendas de suínos ou cercados de gado podem levar à hipóxia, mas mostramos que também pode ser causado por animais selvagens em rios não regulamentados", explica David Post, professor sênior de ecologia e biologia evolutiva da Universidade de Yale. "E o oxigênio é a variável principal para toda a vida aquática".

Para coletar as amostras, a equipe usou embarcações de controle remoto. Isso ocorre porque os hipopótamos podem ser perigosos e cerca de 500 pessoas são mortas pelos animais a cada ano, tornando-os os mamíferos terrestres mais letais do planeta. Então, usando microcosmos, arrays experimentais de fluxo, modelagem e manipulação completa de ecossistemas, eles determinaram as ligações entre o fluxo de piscinas de hipopótamos e a hipóxia.

Os pesquisadores ressaltam que esta é uma ocorrência natural e, embora possa causar um risco temporário para a vida marinha, também ajuda a limpar o rio e fornece uma fonte de alimento (o peixe) para outros animais.

Você pode querer ver...
Mileva, o braço direito de Einstein
Curiosidades Há 1 dia
Mileva, o braço direito de Einstein Conheça um pouco mais sobre a Mileva, uma mulher muito importante na vida e carreira de Albert Einstein.
Tartarugas marinhas são infiéis
Curiosidades Há 1 dia
Tartarugas marinhas são infiéis Estudo realizado derruba um mito por trás das tartarugas marinhas. Confira o que foi possível observar com o estudo.
Miopia: como ter uma visão melhor?
Curiosidades Há 1 dia
Miopia: como ter uma visão melhor? Está com a vista cansada? Descubra como você pode melhorar sua visão sem gastar horrores!
Ataques cardíacos no Natal e Ano Novo
Curiosidades Há 1 dia
Ataques cardíacos no Natal e Ano Novo Estudo publicado na revista científica BMJ sugeriu que um risco de ataques cardíacos aumenta em 15% no período de Natal. Confira!
Que palavras nos tornam humanos?
Curiosidades Há 2 dias
Que palavras nos tornam humanos? Experimento realizado para entender nosso comportamento coloca em debate o que nos faz ser humanos. Confira!
Farout: o planeta cor-de-rosa
Curiosidades Há 2 dias
Farout: o planeta cor-de-rosa Conheça o Farout, um planeta cor-de-rosa que está à 18 bilhões de quilômetros da Terra.
Últimas postagens
1
Mileva, o braço direito de Einstein
2
Tartarugas marinhas são infiéis
3
Miopia: como ter uma visão melhor?
4
Ataques cardíacos no Natal e Ano Novo
5
Que palavras nos tornam humanos?
6
Farout: o planeta cor-de-rosa
7
Botas de fungos e suor
8
A formiga drácula: mandíbulas mais potentes do mundo
9
Natal: como não engordar nessa época?
10
Pelos: por que temos?
Parceiros
Publicidade