Abraçar bebês pode alterar o DNA deles enquanto crescem

Felizmente a alteração é para melhor!

Abraçar bebês pode alterar o DNA deles enquanto crescem
Escrito por: Ms Redação 01 de dezembro de 2017 22h44 Comentários

Todo abraço dá ao seu corpo uma pequena dose de oxitocina, o neurotransmissor associado ao amor, à intimidade e muitas outras coisas boas. Um novo estudo mostrou que os bebês abraçados durante seus primeiros anos poderiam ter um efeito duradouro na sua biologia no futuro.

Pesquisas recentes da Universidade da Colúmbia Britânica (UBC) mostram que a quantidade de abraço em uma criança pode influenciar mudanças epigenéticas em pelo menos cinco áreas de seu DNA, incluindo áreas relacionadas ao sistema imunológico e ao metabolismo. Os bebês que tiveram menos contato físico em suas primeiras semanas de vida também mostraram ter um perfil molecular em suas células que estava subdesenvolvido para a idade.

O trabalho anterior encontrou um fenômeno semelhante em roedores, mas este é o primeiro estudo a investigar como os seres humanos também podem ser afetados pelo contato e pelo afeto no início da vida.

"Em crianças, pensamos que o envelhecimento epigenético mais lento poderia refletir um progresso de desenvolvimento menos favorável", disse Michael Kobor, professor do Departamento de Genética Médica da UBC, em um comunicado.

O estudo, publicado recentemente na revista Desenvolvimento e Psicopatologia, pediu aos pais de 94 bebês que mantivessem um diário sobre o comportamento de seus bebês, bem como seus hábitos emocionais e a quantidade de abraços, durante as primeiras 5 semanas de cuidados pós-natal. De quatro a cinco anos depois, eles testaram o DNA dessas mesmas crianças.

Eles então procuraram o processo epigenético da metilação do DNA. Este processo funciona um pouco como um interruptor dimerizado para controlar o quão ativo é um gene. Epigenética - Significa literalmente "em cima da" genética - explica como a extensão da metilação pode ser afetada por influências ambientais, especialmente na infância.

De acordo com as descobertas, houve diferenças consistentes na extensão da metilação em cinco locais de DNA específicos entre as crianças que tiveram um alto nível de contato e aqueles que não tiveram. Em particular, um desses locais do DNA é conhecido por desempenhar um papel importante no sistema imunológico e no metabolismo.

Ainda tem muito caminho pela frente para esta pesquisa, no entanto, os cientistas do projeto esperam seguir esses assuntos para aprender mais sobre como nossa experiência inicial, particularmente em relação a demonstração de afeto, pode afetar profundamente nossa biologia e nossas vidas.

"Nós planejamos acompanhar se a 'imaturidade biológica' que vimos nessas crianças traz grandes implicações para sua saúde, especialmente seu desenvolvimento psicológico", disse a autora principal da pesquisa Sarah Moore. "Se uma pesquisa adicional confirmar esta descoberta inicial, ressaltará a importância de fornecer contato físico, especialmente para crianças em dificuldades".

Então você já sabe o que fazer: abrace mais.

Você pode querer ver...
Natal: como não engordar nessa época?
Curiosidades Há 3 mêss
Natal: como não engordar nessa época? De acordo com uma pesquisa realizada por cientistas, se você prestar atenção em dicas simples sem exagerar nas bebidas e comidas o ganho de peso é muito menor no fim de ano.
Pelos: por que temos?
Ciência Há 3 mêss
Pelos: por que temos? Essa pergunta foi respondida, pelos menos parcialmente, por pesquisadores da Universidade da Pensilvânia que publicaram um estudo na revista científica Cell Reports.
Aplicativo promete detectar anemia sem agulhas
Curiosidades Há 3 mêss
Aplicativo promete detectar anemia sem agulhas De acordo com os autores, os resultados são animadores e que pretendem disponibilizar para download até o fim do primeiro semestre de 2019.
Novos sóis e novos planetas: vida fora da Terra?
Curiosidades Há 3 mêss
Novos sóis e novos planetas: vida fora da Terra? O estudo demonstra que esses planetas sejam rochosos, havendo um equilíbrio para a existência de vida nesses planetas.
Primeira pomada contra picada de aranha
Ciência Há 3 mêss
Primeira pomada contra picada de aranha Pesquisadores do Instituto Butatã (IB) anunciaram a produção de uma pomada capaz de salvar uma pessoa de uma picada de aranha-marrom (Loxosceles sp).
Aranha amamenta seus filhotes?
Curiosidades Há 3 mêss
Aranha amamenta seus filhotes? Pesquisadores chineses afirmam que sim. Eles descobriram que uma espécie de aranha age de modo semelhante com seus filhotes.
Últimas postagens
1
Coisas esquisitas que são ou foram proibidas em outros países
2
5 objetos nojentos que você nem imaginava
3
Conheça mais sobre o Massacre em Suzano
4
Confira como seriam alguns rappers famosos sem suas tatuagens
5
Canais bizarros no Youtube
6
A mulher que se casou com uma boneca zumbi
7
5 mortes bizarras durante o sexo
8
5 coisas proibidas na Coreia do Norte
9
As 5 profissões mais bem remuneradas da Angola
10
5 imagens que vão 'bugar' seu cérebro!
Parceiros
Publicidade