A história da mulher que engravidou mesmo sem ter vagina

A história confundiu até mesmo os médicos e é muito mais estranha do que se pode imaginar.

A história da mulher que engravidou mesmo sem ter vagina
Escrito por: Ms Redação 21 de setembro de 2018 16h37 Comentários

Uma menina de 15 anos de idade, no pequeno país africano do Lesoto, que nasceu sem vagina e que se envolveu apenas em sexo oral com o namorado, deixou os médicos intrigados quando deu à luz um filho saudável.

A jovem, cujo nome não é dado no relato de caso, chegou a um hospital local com todos os sinais de uma mulher em trabalho de parto. Após exames, os médicos não encontraram vagina, apenas uma covinha superficial na pele. Independentemente de como o bebê foi concebido, estava pronto para sair do útero. Sem canal de parto, a única opção de nascimento do bebê era a cesariana. Os médicos realizaram o parto por cesariana (a criança nasceu saudável com peso de 2,8 kg) e, em seguida, resolveram o mistério de sua concepção.

 “Ao fechar a parede abdominal, a curiosidade não pôde mais ser contida e a paciente foi entrevistada com a ajuda de uma freira simpática que atuava como enfermeira. A história toda não ficou completamente clara durante a primeira investigação. Com algumas investigações subsequentes, toda a saga surgiu e a história passou a fazer sentido”.

Os registros hospitalares da menina mostraram que apenas 278 dias antes (cerca de 9 meses) ela foi ao hospital com feridas de faca no estômago.

“A paciente estava bem ciente do fato de não ter vagina e de ter iniciado experimentos orais depois de tentativas frustradas de relações convencional. Pouco antes de ser esfaqueada no abdômen, ela praticou sexo oral com seu novo namorado e foi pega em flagrante por seu antigo amante. A luta com facas seguiu. Ela nunca tivera menstruação e não havia traços de lóquios após a cesariana. Ela estava preocupada com o aumento de seu abdome, mas não podia acreditar que estava grávida, embora a ideia tivesse passado pela sua cabeça à medida que sua circunferência aumentava e as pessoas ao seu redor sugeriam que ela estava grávida. Ela se lembrou de vários episódios de dor no baixo ventre no ano anterior ”.

Bem, em primeiro lugar, seu estômago estava quase vazio de ácido estomacal e o esperma é protegido de ambientes não favoráveis ??por um meio nutritivo chamado ejaculado. Este ejaculado teria ajudado a proteger o esperma do novo amante da menina do ácido estomacal remanescente, entre outros perigos.

O esfaqueamento também parece ter ocorrido quase imediatamente depois que a garota ingeriu o esperma, de modo que não precisou ter sobrevivido no estômago por muito tempo. E não se esqueça da força dos números. O esperma não viaja sozinho. Mesmo se noventa por cento deles não sobreviverem ao início da jornada, você ainda terá milhões de pequenos nadadores e só precisará de um para uma inseminação.

Ou seja, a menina engravidou com o esperma que tinha sido ingerido pelo estomago e foi “liberado” quando ela foi esfaqueada. Mesmo sem um canal vaginal, os espermatozoides encontraram o caminho até os óvulos a garota e a gravidez aconteceu.

Você pode querer ver...
Mileva, o braço direito de Einstein
Curiosidades Há 15 horas
Mileva, o braço direito de Einstein Conheça um pouco mais sobre a Mileva, uma mulher muito importante na vida e carreira de Albert Einstein.
Tartarugas marinhas são infiéis
Curiosidades Há 16 horas
Tartarugas marinhas são infiéis Estudo realizado derruba um mito por trás das tartarugas marinhas. Confira o que foi possível observar com o estudo.
Miopia: como ter uma visão melhor?
Curiosidades Há 1 dia
Miopia: como ter uma visão melhor? Está com a vista cansada? Descubra como você pode melhorar sua visão sem gastar horrores!
Ataques cardíacos no Natal e Ano Novo
Curiosidades Há 1 dia
Ataques cardíacos no Natal e Ano Novo Estudo publicado na revista científica BMJ sugeriu que um risco de ataques cardíacos aumenta em 15% no período de Natal. Confira!
Que palavras nos tornam humanos?
Curiosidades Há 2 dias
Que palavras nos tornam humanos? Experimento realizado para entender nosso comportamento coloca em debate o que nos faz ser humanos. Confira!
Farout: o planeta cor-de-rosa
Curiosidades Há 2 dias
Farout: o planeta cor-de-rosa Conheça o Farout, um planeta cor-de-rosa que está à 18 bilhões de quilômetros da Terra.
Últimas postagens
1
Mileva, o braço direito de Einstein
2
Tartarugas marinhas são infiéis
3
Miopia: como ter uma visão melhor?
4
Ataques cardíacos no Natal e Ano Novo
5
Que palavras nos tornam humanos?
6
Farout: o planeta cor-de-rosa
7
Botas de fungos e suor
8
A formiga drácula: mandíbulas mais potentes do mundo
9
Natal: como não engordar nessa época?
10
Pelos: por que temos?
Parceiros
Publicidade